Benchmarking Online – Emitir relatórios

O Benchmarking Online de Indicadores de RH oferece vários relatórios comparativos.

Para emitir os relatórios:

  1. Acesse o site www.indicadoresrh.com.br.
  2. Faça login, usando o CPF e a senha usados no registro.                                     Caso não lembre a senha, pode ser pedida outra na própria tela.
  3. Clique no link “Relatórios” (menu da esquerda).
  4. Selecione o relatório desejado.
    • Relatório Padrão – Apresenta os resultados de todos os indicadores e inclui todas as empresas da amostra. A escolha do ano pode ser feita clicando nos botões superiores.
    • Relatório Personalizado* – Permite a escolha das empresas que serão incluídas por meio de filtros como: setor, segmento, porte, região, estado ou município, além dos indicadores que serão apresentados. A escolha do ano pode ser feita clicando nos botões superiores.
    • Relatório Histórico* – Também permite a escolha da amostra por meio de filtros e apresenta os resultados dos últimos cinco anos.
  5. Clique na aba “Resultados” e escolha o indicador que deseja ver. Nos relatórios Padrão e Personalizado tua empresa será destacada nos gráficos com um ponto () sob a barra correspondente. No Relatório Histórico, os resultados da empresa serão mostrados por meio de barras avermelhadas.

Observações:

  • Caso deseje, pode gerar um relatório em pdf, clicando no botão vermelho existente na parte superior da tela.
  • A geração dos relatórios é demorada (cerca de 20 segundos que parecem uma eternidade!); mas, espere um pouco que dá certo. Estamos trabalhando para melhorar.
  • Relatórios prontos, inclusive de anos anteriores, podem ser encontrados pelo link “Recursos” da homepage ou, se logado, no link “Conteúdos” do menu da esquerda.
  • Não são mostrados grupos com menos de 4 ou 5 empresas, para preservar o sigilo.

* – Recursos exclusivos para assinantes dos planos pagos; são esses pagamentos que permitem a continuidade do Benchmarking Online de RH.

Caso tenha dúvidas, mande um e-mail para indicadoresrh@bachmann.com.br.

Benchmarking Online – Fornecer os dados

Para comparar os indicadores da empresa com os de outras, é necessário fornecer os dados para os cálculos. Para isso:

  1. Acesse o site www.indicadoresrh.com.br.
  2. Faça login, usando o CPF e a senha usados no registro.                                   Caso não lembre a senha, pode ser pedida substituição na própria tela.
  3. Clique no link “Formulários” (menu da esquerda).
  4. Corrija ou confirme os dados de contato e da empresa nos passos 1 e 2, clicando em “Avançar”.
  5. Forneça os dados obrigatórios no passo 3.
  6. Forneça os demais dados no passo 4.
  7. Veja os resultados dos indicadores calculados e clique em “Avançar”.
  8. Verifique e confirme os dados informados e clique em “Enviar”, finalizando essa etapa.

Agora você já pode emitir os relatórios comparativos oferecidos pelo BenchOnline.

 

Benchmarking Online – Cadastramento

Para se registrar no Benchmarking Online de Indicadores de RH,

  1. Acesse o site www.indicadoresrh.com.br.
  2. Clique no link “Cadastre-se” que aparece no topo direito da página.
  3. Escolha o plano de serviços mais adequado para sua empresa e clique em “Assine”.
  4. Forneça seus dados de contato (passo 1) e de sua empresa (passo 2).
    1. Você deve se registrar de forma completa para cada unidade ou filial (CNPJ) mas depois, se usar a mesma senha, quando acessar aparecerá a lista das tuas unidades cadastradas.
    2. Caso não concorde que o nome da empresa apareça na lista de participantes (completamente desvinculado dos dados fornecidos), desmarque a caixinha autorizando.
  5. Leia e aceite o Termo de Uso, que inclui nosso compromisso rigoroso com o sigilo das informações fornecidas.
  6. Revise os dados informados e clique em “Salvar”.

Pronto! Agora você já tem acesso aos conteúdos, relatórios e outros recursos do BenchOnline.

Caso deseje comparar os indicadores da empresa com os de outras, forneça os dados.

Benchmarking Online de RH

O Benchmarking Online de RH é uma plataforma que permite às organizações inserirem seus dados, calcularem 12 indicadores clássicos usados na gestão de pessoas e fazer comparações com outras empresas ou instituições, para identificar oportunidades de melhoria ou referenciais de excelência (benchmarks) que possam balizar o estabelecimento de metas.

O Benchmarking Online de RH também oferece outros recursos* úteis para os gestores de pessoas, como:

  • Calculadora de indicadores de RH.
  • Padrões para cálculo de indicadores.
  • Resultados de levantamentos anuais feitos desde 2008.
  • Orientações para uso de benchmarking.
  • Artigos e notas técnicas.
  • Glossário de termos usados na gestão com indicadores.
  • Bibliografia sobre o tema, etc.

* – Alguns destes conteúdos são exclusivos para os assinantes dos planos pagos.

Acesse todos os serviços em www.indicadoresrh.com.br.

Uma medida fora do convencional

O Brasil já tem quem use sorriso como métrica de desempenho. A empresa Seed instalou detectores atrás do caixa em 20 lojas de uma rede de fast-food. Após 30 dias, descobriu que 8% das pessoas estavam sorrindo ao terminar a compra. Os diretores do fast-food estabeleceram uma meta: melhorar esse índice para 15% nos 30 dias seguintes. Passados 20 dias, o número já tinha subido para 40%. “Os gestores disseram que já existe uma diferença em faturamento e, principalmente, no número de clientes que está voltando para comer lá”, afirma Francisco Forbes, fundador da Seed.

Fonte: Época Negócios. Nov. 2014. p. 25.

Para pensar (e comparar com a prática na empresa)

Em seu livro Enough!, Jack Bogle (fundador do grupo Vanguard), citando o pesquisador Daniel Yankelovich, descreve a realidade de muitas organizações no uso de indicadores:

– A primeira etapa consiste em medir o que pode ser facilmente medido. Isso é bom, na medida do possível.

– O segundo passo é desconsiderar o que não pode ser medido, ou dar-lhe um valor quantitativo arbitrário. Isso é artificial e enganador.

– O terceiro passo é presumir que o que não pode ser medido não é muito importante. Isso é cegueira.

– O quarto passo é dizer que o que não pode ser medido não existe. Isso é suicídio.

Fonte: Texto postado por Tom Peters no Twitter, em 26.06.12.

Quando usar consultorias?

O uso de uma terceira parte (consultor ou empresa de consultoria) para benchmarking deve ser decidido com base nas seguintes vantagens:

  • Permite manter sigilo sobre as fontes; os relatórios produzidos normalmente apresentam os resultados codificados (blind report), para prevenir a identificação das fontes, mas permitindo uma visão geral do ambiente.
  • Reduz o trabalho da equipe própria, que pode se concentrar na análise dos resultados e no esforço de implementação das ideias e práticas obtidas.
  • Em muitos casos, permite o acesso a informações sensíveis que, de outro modo, não seriam disponibilizadas.
  • Oferece maior padronização das informações fornecidas pelas diversas empresas, permitindo sua comparação de forma mais segura.

Viés de Confirmação

Assim como a falta de dados dificulta boa parte das análises, o excesso de dados também é inconveniente. Com um grande volume de dados, um profissional inexperiente, ou mal intencionado, acaba sempre conseguindo um conjunto de números que serve para confirmar suas crenças ou suposições.

O uso de dados e ferramentas de análise para justificar crenças é chamado de Viés de Confirmação (Confirmation Bias). E, com a disseminação das técnicas de Big Data, esse problema tende a ser cada vez mais comum, na medida em que ferramentas estatísticas e softwares complexos permitem diferentes análises que podem ser usadas para provar as teses pretendidas.

Na verdade, o Viés de Confirmação atende a necessidade humana de reforçar pontos de vista conhecidos e que trazem conforto ou conveniência. Desse modo, muitos vezes é provocado de forma inconsciente.

Conhece alguma situação em que isso aconteceu em sua organização? Como ocorreu?

Texto inspirado em: Better Decision Making with Objective Data is Impossible, de Jack Webb, www.sloanreview.mit.edu

Medindo e comparando o desempenho de máquinas e equipamentos.

Para avaliar a operação de máquinas e equipamentos é comum que usemos indicadores. Assim, a maioria dos responsáveis pela produção sabe qual a quantidade que um equipamento produziu ou consumiu no mês anterior.

Mas, para saber se o desempenho está melhorando, os gestores precisam fazer comparações com os resultados dos meses anteriores. Entretanto, as produções ou consumos mensais não são comparáveis. Isto ocorre porque os meses têm um número variado de dias úteis e as máquinas apresentam paradas por diversos motivos.

Uma maneira de resolver esse problema é calcular, para cada mês, a produção ou o consumo específico. No caso exemplificado, poderia ser o resultado diário ou por hora. Assim, para cada mês, podemos calcular a produção horária de papel ou o consumo diário de óleo lubrificante. Tais resultados podem ser comparados mês a mês para identificar as mudanças, para melhor ou pior, garantindo ações corretivas mais rápidas.

Fonte: B&A

Empresas de Alto Potencial

O SEBRAE PR está iniciando um novo projeto, voltado às empresas de elevado potencial de crescimento.
O processo de seleção das empresas inclui o Modelo de Excelência da Gestão (MEG), da Fundação Nacional da Qualidade, uma avaliação da vocação empreendedora dos sócios e uma verificação de requisitos complementares, formatada pela Bachmann & Associados. Para a correta aplicação do novo instrumento, a Bachmann forneceu uma capacitação para 30 profissionais no último dia 9.
A Bachmann & Associados se orgulha de participar de mais um projeto do SEBRAE com grande alcance sócio-econômico para nosso estado.