Indicadores de RH padronizados foram revisados

O projeto Benchmarking Paranaense de Recursos Humanos colhe, anualmente, os resultados de doze indicadores clássicos usados na gestão do capital humano.

Com o projeto em sua 4ª edição, os textos que descrevem a metodologia de cálculo dos indicadores foram revisados e estão disponíveis para download nos sites da ABRH-PR (www.abrh-pr.org.br) e da Bachmann & Associados (www.bachmann.com.br/website/indicadores_rh.htm).

As mudanças foram apenas na forma, visando maior clareza e simplicidade. Em nenhum caso houve mudança na metodologia de cálculo.

Rotatividade ótima

Um estudo da Towers Watson, com dados de 2005, concluiu que organizações com uma rotatividade intermediária (cerca de 15% ao ano) apresentam produtividade maior que as com resultados elevados (30 a 40%) ou muito baixos (cerca de 5%). Outro aspecto levantado pela pesquisa é que a questão principal não é a quantidade de rotatividade de pessoal, e sim, a qualidade desta rotatividade.

Fonte: Watson Wyatt Insider. Disponível em: http://www.watsonwyatt.com/us/pubs/insider/showarticle.asp?ArticleID=15304 Acesso em 12 set. 2011.

Usando indicadores

O valor isolado de um indicador tem pouca ou nenhuma utilidade. Na prática, o beneficio depende de uma de três alternativas:

  1. Sua comparação com uma meta.

A comparação do resultado de um indicador com uma meta estabelecida permite determinar a diferença entre a performance obtida e o pretendida ou desejada. Essa diferença normalmente é conhecida como desvio ou gap de desempenho.

  1. Sua comparação com valores históricos.

A comparação com os valores que o mesmo indicador alcançou nas medidas anteriores, permite avaliar se está havendo uma melhora nos resultados e se a tendência é de redução, crescimento ou estabilidade. Esta informação é importante para permitir uma avaliação da eficácia das ações tomadas anteriormente.

  1. Sua comparação com algum referencial de excelência.

A comparação dos resultados com referenciais de excelência (benchmarks) é útil por permitir a identificando de gaps que representam oportunidades de melhoria.

 

Você vê alguma outra alternativa para o uso dos resultados dos indicadores para beneficiar a gestão dos negócios?

4º Benchmarking de RH bate recorde

A 4ª edição do Benchmarking Paranaense de RH, preparada em parceria com a ABRH-PR e o ISAE/FGV, teve a participação de 235 empresas, totalizando mais de 200.000 empregados.
O levantamento, que deve ser distribuído em agosto, apresentará os resultados de 12 indicadores clássicos de recursos humanos.

O Relatório será enviado gratuitamente às empresas participantes.

Para se inscrever para a 5ª edição ou ser informado quando da publicação, envie um e-mail para indicadoresrh@bachmann.com.br.

Remuneração por desempenho tem de ser bem pensada

As comissões, um tipo de remuneração por resultados, podem ser perigosas, pois podem levar as pessoas a oferecerem mais do que é possível entregar. A Telefônica, depois de sofrer uma forte crise decorrente de problemas com seu serviço de Internet, denominado Speedy, passou a pagar comissões aos atendentes do call center apenas para as chamadas “vendas boas”, ou seja, aquelas que não geram reclamações nem desistências.

Fonte: Exame. 24 de março de 2010. Pg. 30.

O desafio da retenção dos colaboradores

Os resultados das Melhores Empresas para Trabalhar na região de Campinas SP, mostrou que em 2011 os fatores mais importantes para a retenção foram: Desenvolvimento profissional (51%), qualidade de vida (33%), remuneração e benefícios (12%) e estabilidade (4%).

Fonte: www.greatplacetowork.com.br/storage/documents/Publications_Documents/parana_revista_great_place_to_work_2011.pdf.