Classe Mundial

Quando fazemos benchmarking é comum depararmos com o termo “Classe Mundial”. Mas, afinal, o que seria uma empresa, processo ou resultado de classe mundial? Na verdade, parece não haver um consenso sobre isto. Diferentes pesquisadores e organizações trabalham com definições diversas.

The Hackett Group, por exemplo, toma como Classe Mundial (World Class) os resultados do 1º quartil em seus amplos levantamentos. Já o Aberdeen Group considera as empresas presentes no grupo das 20% de melhor desempenho.

De qualquer modo, a expressão é utilizada para caracterizar que uma empresa está entre as melhores do mundo. São organizações que se destacam pelas boas práticas e ótimos resultados que promovem, interna e externamente, a reputação da excelência dos produtos e serviços que oferecem, contribuem para a competitividade do País e, de algum modo, para a melhoria da sociedade [1].

Segundo a Fundação Prêmio Nacional da Qualidade, “Classe Mundial” é o termo utilizado para caracterizar uma organização, prática de gestão ou resultado, como sendo um referencial de excelência. Porém, segundo a Solomon & Associates, o nível de performance denominado Classe Mundial não é aquele que umas poucas instalações podem ocasionalmente atingir e sim o melhor desempenho que um número significativo de plantas podem atingir rotineiramente [2].

Uma definição mais operacional e útil seria:

“Bens, serviços e processos classificados por clientes e especialistas do setor como estando entre os melhores dos melhores. Essa designação denota excelência no estabelecimento de padrões em termos de design, desempenho, qualidade e satisfação e valor para o cliente, quando comparada com todos os itens semelhantes de qualquer lugar do mundo”.

world-class. adj.

1. Classificada entre os principais do mundo; de um padrão internacional de excelência; da mais alta ordem.

2. Ótimo, em importância, preocupação ou notoriedade. The American Heritage® Dictionary of the English Language, Fourth Edition copyright ©2000 by Houghton Mifflin Company. Updated in 2009. Published by Houghton Mifflin Company.

Segundo Oskar Olofsson, especialista sueco em Seis Sigma e Lean Manufacturing [3], o nível de desempenho das empresas industriais de classe mundial é:

Medida de desempenhoClasse Mundial
Rejeição por qualidade, por milhão-500
Tempo de setup-10 min
Capacidade utilizada-90%
Perdas por quebra (Breakdown)-1%
Produção no tempo planejado-100%
Tempo de resposta em mudanças de engenharia no processo-1 dia
Fonte: http://www.articlesbase.com/management-articles/world-class-manufacturing-benchmarks-894975.html# em 19.06.12.

Referências

1 – http://www.fnq.org.br/site/415/DesktopDefault.aspx?PageID=415 Acesso em 12.01.12.

2 – Hernu, Michael, Using Benchmarking Data Effectively, Solomon Associates, Inc., Original em http://www.mt-online.com/articles/03-01mm01.cfm agora indisponível.

3 – Original em http://www.articlesbase.com/authors/oskar-olofsson/150404 agora in disponível.

Veja também: http://blog.hedish.org/2010/09/02/world-class/ (em inglês)

Qual é a sua definição?

Benchmarking – Uma palavra ainda sem tradução que descreve um conceito importante.

Benchmarking – Um conceito útil

O benchmarking incentiva olhar para fora da organização.

Os primeiros ganhadores do Prêmio Nacional de Qualidade Malcolm Baldrige tinham uma coisa em comum. Adotavam o benchmarking como ferramenta de gestão para impulsionar aspectos como qualidade e desempenho de seus negócios. Essas empresas tornaram-se modelos a ser seguidos e ajudaram outras a entender e implantar a metodologia, que hoje é uma das mais usadas pelas grandes empresas.

A ferramenta de gestão Benchmarking é um recurso que apela para o espírito da competição construtiva e tem muitas variantes. Seguem três definições que ajudam a esclarecer o conceito.

Processo de Benchmarking

Benchmarking é…

… o processo contínuo de medirmos nossos produtos, serviços e práticas com os mais fortes concorrentes ou com as companhias reconhecidas como líderes da indústria.   (Definição formal da Xerox)

… a atividade contínua de comparação dos próprios processos, produtos e serviços com a atividade similar mais conhecida de modo que metas desafiadoras, porém factíveis, sejam estabelecidas e um curso de ação realista seja implementado, a fim de tornar e continuar sendo eficientemente o melhor dos melhores em um prazo razoável.   (Gerald J. Balm)

… o nome genérico dado aos processos de aprendizado que buscam identificar, compreender e aproveitar os resultados e as boas práticas das organizações. (Bachmann & Associados)

Um cuidado importante

Para fazer benchmarking não basta que os indicadores sejam calculados do mesmo modo, i.e., estejam padronizados. É importante que os sistemas sejam semelhantes. Uma solução é fazer o agrupamento de sistemas semelhantes (a chamada estratificação) para então fazer as comparações dos indicadores. Por exemplo, agrupar empresas do mesmo setor, fábricas com a mesma tecnologia ou máquinas com idade semelhante.

A eficácia do benchmarking como ferramenta de gestão é evidenciada pelo uso intensivo, como mostra a pesquisa anual de utilização das ferramentas de gestão realizada pela Bain & Company.

1. Benchmarking84 %
2. Planejamento estratégico84 %
3. Pesquisas com clientes80 %
4. Remuneração por desempenho76 %
5. Missão / Visão73 %
6. Terceirização71 %
7. Segmentação do mercado69 %
8. Gestão pela Qualidade Total61 %
11. Balanced Scorecard57 %
Fonte: Bain & Company. Resultados das 60 empresas brasileiras de estudo com 708 empresas no mundo, realizado em 2003. A pesquisa é feita desde 1993. Na HSM Management março-abril/04.

Profecia autorrealizável

Profecia

Uma previsão feita por fonte confiável muitas vezes muda comportamentos e contribui para que o previsto aconteça. Isso ocorre, por exemplo, nas pesquisas eleitorais, em que o candidato apresentado com maior potencial de votação acaba ganhando votos daqueles que não querem perder os votos ou que trocam de opção de candidatos com pensamentos semelhantes mas com menor chance de vitória.