Medindo o desempenho de máquinas

Os fatores que influenciam a eficiência das máquinas podem ser divididos em técnicos e operacionais.

Fatores técnicos incluem a velocidade de operação, manutenção e aspectos relacionados à instalação.

Fatores operacionais incluem as características do operador (habilidade, agilidade, etc.), o suprimento de matéria-prima, interferências de outras máquinas e as características do produto [1].

Assim, a medida do desempenho de uma máquina deve ocorrer em diversos níveis. Na primeira abordagem, avalia-se a performance geral. Na etapa seguinte, monitora-se as eficiências técnica e operacional.

Posteriormente, estratifica-se a mensuração de modo a entender cada um dos fatores que influenciam negativamente as eficiências técnica e operacional.

Esta abordagem, que vai do geral para o específico, evita o desperdício de recursos, pois concentra a atenção nos fatores que estão contribuindo de forma mais efetiva para as perdas de desempenho.

Por exemplo, uma máquina de papel que fabrica vários tipos de produto tem maior influência de fatores operacionais que outra que produz um único tipo de papel. Logo, as medidas das eficiências técnica e operacional possivelmente irão conduzir o trabalho de acompanhamento para um maior detalhamento dos aspectos operacionais, onde o benefício dos esforços para otimização serão mais relevantes.

Referência:

[1] – Harding, H. A. Administração da Produção. São Paulo. Editora Atlas. 1981 .pg. 96.

Publicado o “Benchmarking de Segurança do Trabalho na Cadeia Produtiva do Papel 2009”

O relatório, realizado com a Associação Brasileira Técnica de Celulose e Papel ABTCP, compara os resultados de 6 indicadores de segurança:

  • Taxa de Frequência de Acidentes com Afastamento – TFCA
  • Taxa de Frequência de Acidentes sem Afastamento – TFSA
  • Taxa de Gravidade – TG
  • Taxa de Acidentes Fatais – TAF
  • Taxa de Acidentes por Milhão de Toneladas de produto – TAMIL
  • Acidentes por milhão de quilômetros rodados (no transporte de madeira) – APMKM

Com a participação de 82 unidades de produção, de 26 empresas, o trabalho oferece uma boa referência sobre a situação da segurança no setor e pode ser útil para apoiar o estabelecimento de metas e estratégias.

O relatório foi entregue gratuitamente às empresas participantes. Outras organizações podem obter o documento na ABTCP (11 3874-2709 viviane@abtcp.org.br).

As empresas que participaram dessa edição serão automaticamente convidadas para o novo levantamento. Outras organizações interessadas devem enviar um e-mail para indicadoresabtcp@bachmann.com.br.

Publicado novo benchmarking de fábricas de celulose e papel

A Bachmann & Associados, em parceria com a Associação Brasileira Técnica de Celulose e Papel ABTCP, acaba de distribuir o relatório “Benchmarking das Fábricas de Celulose e Papel 2009”, que está em sua 4ª edição. O trabalho compara os resultados de 29 indicadores, padronizados em conjunto com as comissões técnicas da ABTCP, para oferecer à indústria de celulose e papel um retrato do ambiente competitivo.

O estudo foi realizado com a colaboração de 28 empresas fabricantes de celulose e papel e abrangeu 22 linhas de fibras, de 17 fábricas de celulose e 55 máquinas de papel de 31 fábricas. A produção das empresas representadas no estudo totalizou quase 10 milhões de toneladas de celulose, o que corresponde a 73,5% da produção nacional no período.

Os resultados publicados servem de referência para identificar pontos fortes e oportunidades para melhoria, contribuindo para uma gestão baseada em fatos e dados e oferece uma visão dinâmica da atividade industrial do setor.

A divulgação de parâmetros de excelência é uma forma de incentivar as empresas a buscarem as melhores práticas do setor, contribuindo para o aumento da competitividade e da rentabilidade.

O relatório foi distribuído gratuitamente às empresas participantes. Outras organizações povem solicitar cópias à ABTCP (Sra. Viviane  11 3874-2709 viviane@abtcp.org.br)

Publicada 3ª edição do Benchmarking de Fábricas de Papel

A 3ª edição do relatório “Análise Comparativa do Desempenho de Fábricas de Papel 2008” compara os resultados de diversos indicadores de 49 máquinas de papel de 30 diferentes fábricas. São utilizadas métricas desenvolvidas em conjunto com as comissões técnicas da Associação Brasileira Técnica de Celulose e Papel ABTCP e os resultados são apresentados separadamente por tipo de papel.

O trabalho, preparado pela Bachmann & Associados em parceria com a ABTCP, objetiva oferecer às empresas do setor papeleiro referenciais de desempenho que incentivem a busca das melhores práticas nos aspectos de produção, manutenção, segurança e meio ambiente. Cópias do relatório estão sendo comercializadas pela ABTCP (viviane@abtcp.org.br).