Objetivo ou subjetivo? Entenda a diferença

A distinção entre dados objetivos e subjetivos tem a ver com o envolvimento da opinião humana. Mas a distinção pode ser complicada, pois geralmente a situação não é apenas entre opinião e nenhuma opinião; na verdade, há um continuum.

Essa dica pode ajudar.

Se um determinado conjunto de dados é subjetivo ou objetivo não é uma função do que está sendo medido (que pode ser uma opinião), mas como é medido (que pode variar em quanto julgamento humano é necessário). Considere este exemplo: O moral dos funcionários pode ser medido objetivamente usando um conjunto de perguntas em um questionário, ou subjetivamente, pedindo aos gerentes suas opiniões sobre o moral dos colaboradores.

O Método Delphi

Esse método para fazer previsões procura corrigir os problemas de confronto face a face no grupo, de modo que as respostas e os respondentes permanecem anônimos. A técnica obedece uma sequência bem definida.

Na primeira rodada, os participantes são convidados a escrever suas previsões. As respostas são coletadas e uma cópia é dada a cada um dos participantes. Os participantes são convidados a comentar sobre pontos de vista extremos e defender ou modificar sua opinião original com base no que os outros participantes escreveram. Mais uma vez, as respostas são agrupadas e devolvidas aos participantes.

Na rodada final, os participantes são solicitados a reavaliar sua opinião original em vista daquelas apresentados por outros participantes.

Fonte: Walonick, David S. An Overview of Forecasting Methodology. Disponível em https://www.statpac.org/research-library/forecasting.htm Acesso em 20.11.18.

Pesquisa de satisfação inovadora

A American Airlines substituiu as tediosas e complexas pesquisas de satisfação do atendimento, que geralmente confundem a qualidade do atendimento telefônico (atenção, cortesia, etc.) com o resultado obtido (o problema que ocasionou o contato foi ou não solucionado), por uma única pergunta: “Em teu próximo atendimento na American você gostaria de ser atendido pela mesma pessoa?”.

Um solução simples, objetiva e com resposta mais fácil de analisar.

Benefícios de saúde

Estudo da Towers Watson com 194 companhias, em 2012, informa que os benefícios de saúde mais oferecidos pelas empresas são:

  • Plano de saúde – 100%
  • Seguro de vida – 97%
  • Plano odontológico – 89%
  • Check-up – 71%
  • Complementação de auxílio-doença – 63%
  • Benefício farmácia – 55%

O levantamento também registra que 62% das empresas possuem aposentados em seus planos de saúde.

Fonte: Revista Melhor Especial 2013 Saúde. p. 10.

Encerrada a coleta de dados para a 4ª edição do Benchmarking Paranaense de Recursos Humanos

A 4ª edição do “Benchmarking Paranaense de Recursos Humanos”, que está sendo realizada pela Bachmann & Associados, pela seccional Paraná da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-PR) e pelo Instituto Superior de Administração e Economia do Mercosul, da Fundação Getúlio Vargas (ISAE/FGV), encerrou a etapa de coleta de dados.

Esta nova edição recebeu informações de 231 organizações, implicando em um crescimento de 42% sobre o levantamento anterior. Os segmentos com maior representação no trabalho sã: metalúrgico, hospitalar, construção pesada, química e de supermercados.

O relatório irá analisar os resultados de 12 indicadores, como: absenteísmo, rotatividade e grau de terceirização, entre outros. Todas as informações serão apresentadas de forma agrupada ou codificada, para preservar o sigilo das organizações.

Os resultados serão fornecidos gratuitamente, por meio de um relatório enviado a cada uma das organizações participantes, servindo como uma importante referência para a gestão de recursos humanos.

A publicação do relatório deve ocorrer em agosto e as organizações não participantes poderão comprar o relatório na secretaria da ABRH-PR.

Para que sua empresa seja convidada para a próxima edição, basta enviar um e-mail para indicadoresrh@bachmann.com.br.

Publicado novo benchmarking de fábricas de celulose e papel

A Bachmann & Associados, em parceria com a Associação Brasileira Técnica de Celulose e Papel ABTCP, acaba de distribuir o relatório “Benchmarking das Fábricas de Celulose e Papel 2009”, que está em sua 4ª edição. O trabalho compara os resultados de 29 indicadores, padronizados em conjunto com as comissões técnicas da ABTCP, para oferecer à indústria de celulose e papel um retrato do ambiente competitivo.

O estudo foi realizado com a colaboração de 28 empresas fabricantes de celulose e papel e abrangeu 22 linhas de fibras, de 17 fábricas de celulose e 55 máquinas de papel de 31 fábricas. A produção das empresas representadas no estudo totalizou quase 10 milhões de toneladas de celulose, o que corresponde a 73,5% da produção nacional no período.

Os resultados publicados servem de referência para identificar pontos fortes e oportunidades para melhoria, contribuindo para uma gestão baseada em fatos e dados e oferece uma visão dinâmica da atividade industrial do setor.

A divulgação de parâmetros de excelência é uma forma de incentivar as empresas a buscarem as melhores práticas do setor, contribuindo para o aumento da competitividade e da rentabilidade.

O relatório foi distribuído gratuitamente às empresas participantes. Outras organizações povem solicitar cópias à ABTCP (Sra. Viviane  11 3874-2709 viviane@abtcp.org.br)

Por que as enquetes via Internet não são confiáveis.

Um dos aspectos mais relevantes para que se possa confiar em um levantamento é a representatividade da amostra. Entretanto, em muitas pesquisas, especialmente nas enquetes via Internet, não há qualquer controle sobre a amostra, favorecendo que respondentes com um ponto de vista ou interesse específico prevaleçam no envio das respostas. Este fenômeno é conhecido como “self-selection bias” [1]. Jeremy Shapiro, em texto sobre critérios para avaliar relatórios de benchmarking [2] também chama a atenção para este fenômeno.

Fontes:

[1] – Koomey, Jonathan G. Turning Numbers into Knowledge: Mastering the art of problem solving. Analytics Press. Oakland. Ca. 2nd edition.

[2] – Jeremy Shapiro, Jeremy. How to Evaluate Benchmark Reports. Online Sidebar, Vol. 55 No. 4. 4/1/2010. Disponível em http://www.shrm.org/Publications/hrmagazine/EditorialContent/2010/0410/Pages/0410shapiro1.aspx. Acesso em 13.07.10.

Pesquisa de Satisfação Global ABTCP 2009 é publicada

A Associação Brasileira Técnica de Celulose e Papel – ABTCP divulgou os principais resultados da Pesquisa de Satisfação Global de 2009. A tabulação e a análise dos dados foi feita pela Bachmann & Associados, que se orgulha da parceria com essa importante entidade setorial.

Conheça os principais resultados: http://app.ecentry.com/3/s/?15784.62304.856.0.be91068