Relatórios de Sustentabilidade – ainda não são comuns

Em janeiro de 2013, as empresas da América Latina foram responsáveis por apenas 11% dos relatórios de sustentabilidade elaborados com os padrões GRI (Global Reporting Initiative), os mais usados e reconhecidos internacionalmente. O número exato: 1406 empresas. Dos mais de 12 mil relatórios reunidos pelo banco de dados da GRI, a maioria é européia.

Há mais de 15 anos, a GRI, respeitada organização não governamental holandesa, desenvolve critérios de aplicação para medir a sustentabilidade corporativa nas áreas econômicas, ambiental e social e realizar relatórios periódicos com os resultados.

Quantidade de relatórios de sustentabilidade da GRI por região

  • Europa 5416
  • Ásia 2627
  • América do Norte 1827
  • América Latina 1406 (595 no Brasil)
  • África 669
  • Oceania 642

Fonte: Revista HSM Management. maio-junho 2013. p. 15.

Relatórios de sustentabilidade

Além de atender as necessidades de informação das partes interessadas externas, os relatórios de sustentabilidade contribuem para obter melhorias operacionais, reforçar o compromisso com as responsabilidades sociais, éticas e legais, além de melhorar a imagem corporativa. Por isso, mais de 3.000 empresas em todo o mundo, incluindo mais de 30% das Fortune Global 500 publicam este relatório. O Brasil é o líder em publicações na América Latina, com mais de 60 relatórios anuais de sustentabilidade.

Face a importância deste tipo de documento, a Global Reporting Iniciative (GRI) estabeleceu um conjunto de diretrizes para a redação dos relatórios de sustentabilidade.

Na seleção dos indicadores de desempenho mais relevantes para publicação nos relatórios de sustentabilidade devem ser considerados os princípios: materialidade, inclusão dos stakeholders, contexto da sustentabilidade e completude.

Novo indicador na indústria automobilística

A importância dada pelo consumidor à sustentabilidade está popularizando um novo indicador na indústria automobilística.

Por exemplo, as propagandas do novo Skoda Superb GreenLine, da Skoda Automóveis, além da clássica informação sobre o número de quilômetros rodados com um litro de combustíveis, agora também informa que o veículo apresenta emissões de 114 g de CO2/km.

B&A recicla lixo eletrônico

A Bachmann & Associados, fiel aos compromissos com a sustentabilidade,  entregou ao Instituto Brasileiro de Ecotecnologia (BIET) um desktop e quatro monitores de computador para reciclagem. O BIET (www.biet.org.br) é uma sociedade sem fins lucrativos que tem como finalidade “defender o meio ambiente pela promoção de ações sócio-educacionais, de estudos ou pesquisas e de desenvolvimento regional e humano, preferencialmente auto-sustentáveis e necessariamente relacionadas com a reutilização, a reciclagem ou a destruição e disposição final, sem causar poluição ambiental, de resíduos da indústria mineral e de partes, peças, componentes ou resíduos de equipamentos de informática, incluídos os aparelhos eletrodomésticos e eletroeletrônicos (e-lixo)”.