What Do You Care What Other People Think? Further Adventures of a Curious Character.

Comentários sobre o livro

Capa do livro

O livro tem duas partes bem distintas. A primeira é uma sequência de histórias curtas, independentes, curiosas, humanas e divertidas. É emocionante, conhecer o lado humano do cientista brilhante, humilde e assustadoramente sincero.

Ele conta as influências que o tornaram um cientista, as aventuras e dificuldades da adolescência e sua relação com Arlene, sua primeira mulher e maior amor. As histórias mostram uma pessoa inteligente, sensível, persistente e, principalmente, curiosa, como devem ser todos os cientistas.

A segunda descreve sua participação no comitê presidencial que investigou o acidente com o ônibus espacial Challenger. É muito interessante, tanto pelos aspectos técnicos como pelos políticos. Mostra o impacto de seu comportamento – único membro realmente independente no comitê de investigação – na transparência e na comunicação dos resultados. Tanto que ele conclui o relatório com a frase: “Para uma tecnologia de sucesso, a realidade deve ter precedência sobre as relações públicas, pois a natureza não pode ser enganada”.

Confesso que, embora não saiba a razão, os livros do Feynman me emocionam.

Algumas frases dele no livro:

Aprendi muito cedo a diferença entre saber o nome de algo e saber algo.

Aprendi com minha mãe que as formas mais elevadas de compreensão que podemos alcançar são o riso e a compaixão humana.

Eu disse que não sabia – minha resposta para quase todas as perguntas.

O conhecimento científico é um corpo de afirmações com vários graus de certeza – algumas muito incertas, outras quase certas, mas nenhuma absolutamente certa.

Na ciência você aprende um tipo de integridade e honestidade padrão.

Gosto de um provérbio da religião budista: A cada homem é dada a chave dos portões do céu; a mesma chave abre as portas do inferno.

O que os gregos estão aprendendo na escola é ser intimidados e pensar que ficaram muito abaixo de seus super ancestrais.

Descobri que o que se passa na cabeça de diferentes pessoas quando elas pensam que estão fazendo a mesma coisa – algo tão simples como contar – é diferente para pessoas diferentes.

Aprendi que os pensamentos podem ser tanto visuais quanto verbais.

O livro

Feynman, Richard R. What Do You Care What Other People Think? Further Adventures of a Curious Character. Penguin. 1988.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Please leave these two fields as-is:

Protected by Invisible Defender. Showed 403 to 185.475 bad guys.