Programa de sugestões

Desenho de caixa da qual saltam ideias e um cérebro dentro de uma lâmpada.

Na Unimed Londrina (PR), o Programa de Inovação funciona com a inscrição de ideias pelos colaboradores por meio da intranet ou de urnas. As sugestões podem ser de diversas áreas, como novos processos; estímulo à inovação; produtos e treinamentos, por exemplo.

O colaborador que tiver a ideia implantada recebe R$ 500 como prêmio. Além disso, após a implantação da proposta, o colaborador recebe uma participação de 5% do valor poupado com a ideia (limitado a R$10.000,00).

Fonte: Revista Ampla. Jul/ago/set 2018. p. 27.

Boa Prática para a Inovação

A empresa Atlassian se tornou famosa pelos chamados “Dias do despacho”, durante os quais os empregados são encorajados a largar seu trabalho e a dedicar 24 horas a um projeto criativo de sua escolha. Dar liberdade aos empregados para testar novas ideias parece um elevado risco financeiro, porém isso acabou por trazer bons retornos. Os projetos desenvolvidos durante essas sessões resultaram em alguns dos produtos mais lucrativos da empresa. A Atlassian não só domina a indústria tecnológica na Austrália, mas foi reconhecida como a melhor empresa para trabalhar, nos dois últimos anos.

Fonte: Three workplace performance indicators that may make or break you, de Matias Rodsevich, workplaceinsight.net

Diversidade e inovação

Variedade étnica e inovação

Variedade étnica e inovação

“Uma pesquisa recém-divulgada pela revista Management Science, feita com cinco mil empresários norte-americanos, mostrou que as empresas que empregam profissionais LGBT tiveram aumento de 8% nos registros de patentes. Segundo os pesquisadores responsáveis pela análise dos dados, esses trabalhadores são mais criativos e estão dispostos a arriscar mais”. Exemplo citado por Jorgete Lemos, diretora de diversidade da ABRH-Brasil.

Fonte: Revista Melhor. Nov. 2016. p. 29.

Gestão de ideias

Uma nova ideia “é frágil como uma peça de porcelana”, diz o consultor Erik Penna. Por isso, um bom líder deve proporcionar um ambiente de trabalho mais aberto e flexível, “que favoreça a criatividade e não iniba os questionamentos, que forneça feedbacks e incentive sugestões para mudanças”.

Entretanto, conforme o estudo da Economist Intelligence Unit, é comum faltar liderança forte nessa área. Mais de um quarto (26%) dos entrevistados menciona “liderança fraca” como uma das três maiores barreiras à inovação em sua empresa.

Apesar do discurso generalizado de que novas ideias são bem-vindas, cerca de dois terços dos executivos entrevistados (64%) sugerem que os elementos-chave de uma cultura de inovação – incentivo a novas ideias e espaço para falhas – não estão presentes ou nem são proeminentes.

Além disso, os 64% dos entrevistados que se declararam incentivados ativamente a propor ideias novas representam uma média, o que disfarça algumas diferenças nacionais importantes: 80% dos participantes na Alemanha e 81% nos EUA se disseram estimulados, mas a taxa cai para 59% na Rússia e 48% no Brasil. O estudo revela ainda que mesmo os colaboradores de nível sênior costumam guardar suas ideias inovadoras. Um quinto (20%) de todos os entrevistados – e, surpreendentemente, uma porcentagem igual de CEOs – afirma que, em algum momento, teve receio de apresentar uma ideia à empresa.

Fonte: Revista Melhor – gestão de pessoas. Ano 23, n° 329. Abril 2015. p. 24.

Processos

Podemos definir um processo como um grupo organizado de atividades que cria valor para os clientes.

A disciplina e a repetibilidade criada pela execução continuada dos processos leva as empresas à previsibilidade de resultados, tirando a dependência de esforços extraordinários ou mesmo do fator “sorte” para obtenção do sucesso pretendido.

Algumas pessoas tendem a ver os processos como um bloqueio para a criatividade, o que não é verdade. Quando as pessoas executam processos, elas direcionam sua criatividade para a atividade-fim e não para a estruturação da atividade em si (o como fazer).

Na prática, os processos acabam sendo catalisadores e canalizadores da inovação, da melhoria contínua e também da efetiva gestão do conhecimento.

Fonte: Revista Mundo PM. Excelência em Gestão de TI: uma visão integrada das melhores práticas. Renato Chaves Vasques. pp. 24-25.

SEBRAE adota nova metodologia desenvolvida pela Bachmann & Associados

O projeto Agentes Locais de Inovação – Inovarejo, voltado ao incentivo da inovação nas pequenas empresas varejistas, adotou metodologia desenvolvida pela Bachmann & Associados para mensurar o nível de automação comercial, de utilização das alternativas dos meios de pagamento e do comercio eletrônico.

Este mesmo projeto já usa outra metodologia estruturada pela Bachmann & Associados para medir a inovação nas pequenas empresas.

A Bachmann & Associados sente-se orgulhosa de contribuir para o sucesso deste importante e ambicioso projeto do SEBRAE, que já atua em 24 unidades da federação e conta com cerca de 1.000 agentes de campo e uma forte estrutura de suporte, envolvendo gestores estaduais, consultores seniores e o apoio do CNPq.

Fonte de ideias para a inovação

O Projeto Simplificação, sistema interno de captação de idéias inovadoras da Brasildata, recebeu 205.530 sugestões em 2010. O índice resulta numa média de 212 contribuições por funcionário da fabricante de embalagens metálicas.

Os destaques foram o operador de empilhadeira da unidade São Paulo, Eduardo Aparecido Tonelli, responsável pelo envio de mais de 22.000 ideias durante 2010, e a operadora de produção Juliana Martins de Almeida Paula, da unidade Rio Verde (GO), que no mesmo período submeteu quase 21.000 sugestões para a direção da empresa.

Fonte: Revista EmbalagemMarca, Abril 2011, p.26. ano XIII, n° 140.

SEBRAE publica “Guia para a Inovação” preparado pela Bachmann & Associados

O SEBRAE/PR publicou o livro “Guia para a Inovação: Instrumento de orientação de ações de melhoria das dimensões da inovação”, preparado pela Bachmann & Associados. O Guia foi estruturado conforme as 13 dimensões usadas na metodologia de medição do Grau de Inovação nas Micro e Pequenas empresas. Para maior clareza, as sugestões são acompanhadas de exemplos para os diversos tipos de negócios.

Saiba mais: http://app.pr.sebrae.com.br/ali

Sebrae publica relatório sobre evolução da inovação preparado pela B&A

O relatório “Agentes Locais de Inovação: Uma medida de progresso nas MPEs do Paraná”, preparado pela Bachmann & Associados, foi publicado pelo SEBRAE/PR na forma de livro.

O trabalho, feito a partir de levantamento que usou metodologia desenvolvida pela própria empresa, compara os resultados do Grau de Inovação de 209 empresas instaladas no Paraná antes e depois de uma ação mobilizadora tomada pelo SEBRAE/PR.

O levantamento anterior, que descreve a situação antes do início do projeto de inovação realizado pelo SEBRAE, está disponível para download.



Bachmann & Associados cede direito de uso para o SEBRAE

A Bachmann & Associados formalizou, por meio de um contrato de cessão de direitos autorais, a transferência dos direitos de uso no Brasil e no exterior da Metodologia para Mensuração do Grau de Inovação das MPEs para o SEBRAE. A metodologia, desenvolvida para permitir o acompanhamento dos resultados do projeto Agentes Locais de Inovação, do SEBRAE, é baseada no Radar da Inovação criado pelo professor Mohanbir Sawhney, diretor do Center for Research in Technology & Innovation, da Kellogg School of Management, Illinois, EUA.

Ver:

1.    Sawhney, Mohanbir. Wolcott, Robert C. and Arroniz, Inigo. The 12 Different Ways for Companies to Innovate. MIT Sloan Management Review (Spring 2006). pp. 75-81.

2.    HSM Management. As 12 dimensões da inovação. Vol. 1. Jan/fev. 2007. pp. 104-112.